fbpx
Novo Aprenda Conosco

Requisitos funcionais e não funcionais: o que são?

Seja para desenvolver um aplicativo ou um software, antes mesmo de iniciar sua execução, é essencial reunir todas as informações possíveis para garantir que o projeto atenda exatamente ao que é esperado. Uma importante etapa durante o desenvolvimento de um programa é a definição dos requisitos, que podem ser de diferentes categorias. Por isso, descubra mais sobre esse assunto no post requisitos funcionais e não funcionais: o que são?

O que é engenharia de requisitos?

engenharia de requisitos engloba um conjunto de tarefas a serem executadas para gerar como produto final uma documentação de requisitos. Tudo o que estiver contido nos documentos possibilitará que o software seja criado, atualizado e reparado sempre que necessário de acordo com o que foi inicialmente estipulado. Essa engenharia divide-se em 7 etapas principais:

  • concepção: define a visão geral do sistema pelos principais envolvidos no projeto;
  • elicitação: define todos os requisitos funcionais não funcionais do projeto;
  • elaboração: nessa etapa tudo o que foi definido anteriormente é transformado em diagramas (modelos);
  • negociação: após a modelagem dos requisitos é preciso negociar o que será mantido ou descartado no projeto;
  • especificação: todos os requisitos aprovados são transformados em especificações técnicas;
  • validação: com a definição e a documentação dos requisitos, nessa etapa o que foi elaborado é validado por todos os envolvidos;
  • gerenciamento: garante que os requisitos aprovados e aplicados continuem em conformidade com o que foi definido.

O que são requisitos funcionais?

Parte da etapa de elicitação, os requisitos funcionais são todos os problemas e necessidades que devem ser atendidos e resolvidos pelo software por meio de funções ou serviços. Alguns exemplos desse tipo de requisito:

  • inserir dados em um formulário;
  • buscar pratos específicos em um cardápio;
  • consultar o status de um pedido;
  • realizar compras;
  • comunicar-se com um atendente;
  • alterar informações de um registro;
  • elaborar relatórios.
Leia mais:  Software de prateleira: o que é e quando optar por um?

Tudo o que for relacionado a uma ação a ser feita é considerado uma função. Também é importante lembrar que quanto menos ambíguos e mais objetivos forem os requisitos funcionais, maior será a qualidade do software gerado.

O que são requisitos não funcionais?

Os requisitos não funcionais são todos aqueles relacionados à forma como o software tornará realidade os que está sendo planejado. Ou seja, enquanto os requisitos funcionais estão focados no que será feito, os não funcionais descrevem como serão feitos.

Assim, todos os pré-requisitos do sistema, de hardware, de software e operacionais são documentados separadamente. Entre as características técnicas que podem ser definidas estão:

  • tipo de sistema operacional;
  • hardware a ser utilizado;
  • processamento;
  • consumo de memória;
  • conexão;
  • banco de dados;
  • tipos de dispositivos em que o software pode ser usado.

Além disso, os requisitos não funcionais podem ser categorizados em 3 tipos: requisitos de produto final, organizacional e externo. Contudo, também há outras categorias, como:

  • de eficiência;
  • de confiabilidade;
  • de portabilidade;
  • de entrega;
  • de implementação;
  • de padrões;
  • de interoperabilidade;
  • éticos;
  • legais;
  • de integração.

Conheça mais sobre os principais a seguir.

Requisitos de Produto Final

Os requisitos de produto final são aqueles que estão relacionados ao comportamento do software, como:

  • tempo de resposta;
  • velocidade de execução;
  • latência;
  • conexão;
  • portabilidade;
  • consistência;
  • mobilidade;
  • confiabilidade;
  • segurança;
  • taxa de erros.

Requisitos Organizacionais

Os requisitos organizacionais são aqueles que estão relacionados aos padrões da organização. Ou seja, o software deve ser desenvolvido de acordo com as políticas e definições da empresa para garantir que o produto final gerado esteja em conformidade com as normas empresariais. Alguns exemplos:

  • infraestrutura;
  • sistema operacional compatível;
  • conexão;
  • criptografia usada pela empresa;
  • linguagem de programação requisitada pela empresa (caso já existam outros programas que a utilizam).
Leia mais:  Desenvolvedores de software: devo contratar uma empresa?

Requisitos Externos

Os requisitos externos são aqueles que estão relacionados a qualquer tipo de agente externo ao software. Ou seja, qualquer aspecto não relacionado diretamente com o produto, mas que pode impactar no seu funcionamento deve ser definido. Entre os principais, estão:

  • localização geográfica em que será usado;
  • legislação;
  • sistemas;
  • política de proteção de dados.

Conclusão

Muitos problemas que surgem ao longo do desenvolvimento de um software podem ser evitados se a sua documentação for elaborada adequadamente. Quando há um planejamento e modelagem adequados do produto a ser gerado, é mais fácil encontrar os pontos de melhora e realizar correções.

Os requisitos são justamente todas as informações que permitem que qualquer um conheça completamente o software. Além disso, na etapa de levantamento dos requisitos funcionais e não funcionais, é possível identificar quais são os recursos viáveis e inviáveis a serem aplicados.

Geralmente, todas as etapas relativas à engenharia de requisitos são geridas por equipes de TI de empresas de porte maior, uma vez que é preciso um acompanhamento de perto por diferentes profissionais.

Outro ponto importante a ser considerado mesmo após a definição dos requisitos é a atualização do sistema de acordo com o que foi documentado. Isso ocorre, pois com o tempo pode ser necessário realizar alterações, que ao serem aplicadas, devem seguir os mesmos protocolos do projeto original.

Se você quer um software elaborado exatamente para as necessidades e preferências da sua empresa, entre em contato com os Mestres da Web. Nossa equipe une design inovador à tecnologia de ponta para oferecer as melhores soluções. Entre em contato hoje mesmo!

Spread the love

Posts Relacionados

Ferramentas

Software de gestão: por que ter o seu próprio?

Conduzir a gestão de uma empresa é…

Outros

Como fazer governança de dados?

Hoje em dia, informação é algo muito…

Digital

Migração para a nuvem: como fazer?

A nuvem é uma das tecnologias que…

Fernando Cunha Fernando Cunha

Com mais de 12 anos de experiência em tecnologia e formado pela FAAP em Administração de empresas, hoje é o CEO da Mestres da Web, empresa referência no mercado nacional e com projeções de expansão internacional.